AMAZONINO E O CLÁSSICO: “Então MORRA, minha filha!!


DA SÉRIE RECORDAR É VIVER… Aconteceu nos idos de fevereiro de 2011…

Visivelmente impaciente ele já estava. Resultado de uma noite mal dormida, ou várias, ou whatever o que eu tenho com isso, o prefeito já chegou com poucas palavras – Bom dia, deu para ouvir.

Neste estado de espírito, a moradora que alardeou seu desespero, acabou levando. A matéria na íntegra mostra todo o blábláblá que antecedeu e procedeu a confusão.

Herman Melville além de escrever Moby Dick, disse certa vez que “de todas as pretensões absurdas da humanidade, nada supera as críticas sobre os hábitos dos pobres, feitas pelos que moram bem, vivem aquecidos e alimentados”.

A visita do Prefeito Amazonino Mendes na Comunidade Stª Marta começou com um aviso na linha “eu não vim aqui para conversar e sim para resolver”.

Aborrecido com a insistência das construções em áreas de risco, Amazonino já estava predisposto a um esporro no povo – como sendo este o único responsável. O sol quente, a turba em volta, a verborragia da moradora, tudo isso bateu.

E na linha coronel imperativo, bateu? Levou. E um sonoro: Então morra, minha filha!

Longe de defender a truculência na resposta de Amazonino Mendes. Longe de ignorar o abandono que a maioria da população sofre, vivendo há mais do que sete palmos abaixo da linha da pobreza.

Anyway, assisti o vídeo na íntegra. Levou menos tempo do que escrever este post e permitiu minha análise e conclusão sobre o fato.

Tire a sua.

Não quer? Então, viiiiiiiva sem isso!!😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s