REFLEXÃO I.


cardio2

Claro que é de verdade que o medo existe e está aí, igualzinho para todo mundo.

Do mesmo jeito um dia chega e vai e volta – a dor.

Todo mundo na vida já sentiu medo e já sentiu dor.

E teve medo da dor e medo gigante de um monte e infinito sem tamanho, sem pé, forma, sem cabeça de coisas, insetos, sombras, do tempo, pessoas e situações.

E teve dores de todo tipo. De  amores, horrores, dores…

Então, se medo e dor existem para todo mundo, resta conviver.

Com o medo, com a dor…?

Sim.

Até que eles se libertem de você – não você deles.

Não adianta porque coragem e alívio não convivem o mesmo espaço de medo e dor.

Assim, só quando eles se vão livremente, é que tudo reviravolta e volta ao normal e a paz encontra seu espaço.

Até lá: Respire… Pire… Espere… Expie… Espie… Inspire… Expire…. Inspire-se… Expire… Inspire… Expire… Inspire… Expire… Inspire…

Até o Sol nascer amarelinho e dizer assim…

“O amor é azulzinho…” 🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s